Cuiabá, 09 de Agosto de 2022

Emanuel Pinheiro cobra posicionamento da Câmara sobre afastamento de Paccola

Da redação do RBMT

 

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) disse que a Câmara Municipal precisa dar uma resposta rápida sobre o pedido de afastamento contra o vereador Marcos Paccola (Podemos), que atirou e matou o agente socioeducativo Alexandre Miyagawa, 41.

A previsão era de que a votação do afastamento de Paccola acontecesse nesta quinta. Porém o sargento Vidal (MDB), da base aliada de Emanuel, pediu que o requerimento fosse apreciado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa de Leis antes de ir ao plenário.

Em entrevista à imprensa nesta quinta-feira (14), o gestor afirmou que Paccola está enrolado e desesperado à procura de achar um culpado para tentar dar um viés político ao caso.

“Que a justiça aja, que a câmara faça o seu julgamento político sem interferência de ninguém baseado nos fatos, é o que eu desejo”, declarou o prefeito.

PP rachado; Vereador Demilson Nogueira diz que Neri agiu sozinho ao ‘fechar’ com PT e garante que apoiará reeleição de Mauro

Da redação

O vereador Demilson Nogueira (PP), fez uma fala dura a jornalistas nesta quinta-feira (14), na Câmara de Vereadores, quando questionado sobre o fato de o presidente do seu partido, deputado federal Neri Geller, ter buscado apoio da federação do PT, PV e PCdoB, para sua pré-candidatura ao Senado nas eleições deste ano e, consequentemente, ter fechado apoio à candidatura do ex-presidente Lula da Silva à Presidência.

Segundo o parlamentar progressista, o deputado “age sozinho, isso é coisa dele, é uma posição isolada”, adiantou Demilson Nogueira que admitiu que não teve qualquer conversa neste sentido em nível de partido até o momento. “Esse posicionamento dele é novo e não teve qualquer decisão junto ao partido”, garantiu Demilson Nogueira.

Conforme o parlamentar progressista, o PP caminha com o governador Mauro Mendes desde a eleição passada. “O partido é da base e por conta desse posicionamento do Neri eu me sinto livre para tomar uma decisão sobre as eleições deste ano no Estado. Vou seguir com o deputado Paulo Araújo”, disse o vereador.

“Não teve qualquer discussão neste sentido até agora. Ao que parece, o deputado Neri quer levar todos a reboque ou no cabresto puxado, e isso não podemos aceitar”, adiantou. Segundo Nogueira, a posição do presidente partidário não significa que seja a mesma da militância progressista. “Vejo uma articulação isolada, eu mesmo sequer fui visitado para receber Vereador do PP diz qualquer orientação do partido neste sentido

Câmara acata pedido de afastamento contra vereador, mas adia conclusão da votação

Redação RBMT

Vereadores da Câmara de Cuiabá acataram o pedido de afastamento contra o vereador Marcos Paccola (Republicanos), que atirou e matou o agente socioeducativo Alexandre Miyagawa de Barros, 41. O parecer da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) teve 15 votos favoráveis e 7 contrários.

Apesar de aprovado, o afastamento em si só será votado após o recesso parlamentar. Paccola defende que o andamento do processo só seja concluído após a conclusão das investigações da Delegacia de Homicídio.
Antes da votação, a gentes da Polícia Militar e do socioeducativo se reuniram em frente da Câmara de Cuiabá para manifestar pela aprovação do pedido.

O caso

O vereador Tenente Coronel Paccola é o autor dos disparos que dizimaram a vida de Alexandre Miyagawa, conhecido como “Japão”, no dia 1º de julho, no bairro Quilombo, em Cuiabá. Ele estava em um bar, andando atrás de sua namorada, quando foi alvo dos disparos, que atingiram suas costas.

Paccola afirma que agiu em legítima defesa e em proteção dos demais. O vereador ainda afirma que tentou abordagem de Alexandre, mas ele teria se virado com a arma em punho, o que o motivou a efetuar os disparos. Logo após o caso, imagens das câmeras de monitoramento do local colocaram em dúvida as alegações de Paccola.

Lúdio critica aproximação do PT com o agronegócio: “Uma chapa com esse formato será um fiasco”

Da Redação

O deputado estadual Lúdio Cabral (PT) criticou a aproximação de representantes políticos do agronegócio com o partido e a federação Brasil da Esperança, composta também pelo PV e PCdoB. Na avaliação do petista, uma aliança entre os dois grupos é completamente contraditória, já que o eleitorado de esquerda não é o mesmo que o dos “barões do agronegócio”.

A fala de Lúdio é direcionada especialmente ao deputado federal Neri Geller (PP), que tem costurado uma aliança com a esquerda e é uma aposta das autoridades nacionais da federação para ser ‘a ponte com o agronegócio’.

“A força do Lula é tão grande hoje que ela independe de alianças políticas com esse formato contraditório aqui em Mato Grosso. Quem é o eleitor do Lula e que pode ser o eleitor das candidaturas majoritárias vinculadas à esquerda? É a população das grandes cidades como Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Cáceres… É a população das cidades com a economia exaurida. É a população trabalhadora e a população que está vivendo em dificuldades financeiras, que são dois milhões de mato-grossenses. Esse eleitorado não é o eleitorado dos barões da soja, esse eleitorado já é um eleitorado nosso”, disse.

A despeito das críticas de Lúdio, uma reunião em Brasília na terça-feira, 12 de julho, confirmou a aproximação dos grupos. Lula convidou dois representantes do agronegócio, Neri Geller (PP) e Carlos Fávaro (PSD), para serem candidatos à majoritária com apoio das siglas de esquerda. A aproximação do ex-presidente com o agronegócio tem como objetivo fortalecer seu projeto político, uma ideia que é defendida pelo grupo petista encabeçado pelo presidente da sigla em Mato Grosso, deputado Valdir Barranco, e pela deputada Rosa Neide.

No entanto, Lúdio tem feito críticas a qualquer aproximação com o agronegócio. Ele defende que a federação lance candidaturas próprias que estejam sintonizadas ideologicamente com as bandeiras defendidas pela esquerda, para garantir um palanque para Lula e, consequentemente, impulsionar a chapa majoritária no estado.

“Não podemos entregar esse patrimônio para os representantes políticos do agronegócio, que representam uma contradição sem tamanho e isso não tem reflexo, na minha opinião, eleitoral positiva. É ruim pra nós e é ruim pra eles. Uma chapa com esse formato será um fiasco”, avaliou.

TRAIÇÃO – Lúdio ainda destacou que vai defender a sua posição até os limites nas instâncias partidárias. Ele relembrou que representantes políticos do setor ‘traíram’ os governos do partido ao serem favoráveis ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

“O contexto histórico do governo Lula e Dilma foi um contexto de apoio importante ao desenvolvimento do agronegócio no país. Isso adicionado ao fortalecimento da agricultura familiar e a proteção ambiental. Os representantes políticos desse setor votaram a favor do impeachment da presidente Dilma e o Blairo Maggi foi ser ministro de Agricultura do Temer. Eles participaram do golpe e traíram governos que colocaram em prática políticas públicas que permitiram ao agronegócio o impulso que ele recebeu”, disse.

“É uma contradição o PT em Mato Grosso se alinhar aos representantes políticos de quem quer retirar Mato Grosso da Amazônia Legal, de quem está ganhando rios de dinheiro com a política econômica que dolariza o preço de commodities. Essa é a contradição do contexto atual”, concluiu.

Não nos Representa: Mendes rechaça aliança de Neri com grupo de Emanuel

Redação RBMT 

O governador Mauro Mendes (União) rechaçou o fato de ter que dividir o seu palanque com o grupo municipalista liderado pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).

Isso porque, o deputado federal Neri Geller (PP) consolidou uma aliança com o gestor municipal, convidando a primeira-dama Márcia Pinheiro (PV) para ser sua primeira suplente na chapa.

Durante encontro com prefeitos nesta terça-feira (12), Mendes comentou sobre a conjuntura e afirmou que a aliança “não o representa”.

“O Neri tem a liberdade de construir suas alternativas e suas alianças. No entanto, existe uma diferença muito grande da minha atuação política com o prefeito da Capital. Então, qualquer coisa que represente ele, não nos representa”, disse durante o encontro com prefeitos na última terça-feira (13).

O coração já decidiu’, afirma governador sobre candidatura à reeleição

Da redação do  RBMT

Governador Mauro Mendes (União) declarou que o “coração já decidiu” sobre seu projeto de reeleição ao governo do Estado nas eleições de 2022. O comentário ocorreu durante reunião com prefeitos de 140 municípios, na noite desta terça-feira (12), na sede do União Brasil, em Cuiabá.

Durante o encontro, o governador ouviu o apelo dos gestores em relação a sua recandidatura. A expectativa era de que o chefe do Executivo de fato confirmasse o projeto. Contudo, ele ponderou que vai ter uma última conversa com a família e os filhos antes de comunicar oficialmente a decisão.

Em discurso emocionado, Mendes também ponderou que a articulação passa especialmente por sua esposa, a primeira-dama, Virginia Mendes, que se recupera de uma cirurgia para retira de um tumor no pâncreas.

“Falta uma pessoa dizer sim. E talvez o sim será dado. Eu tenho que fechar um diálogo com a minha família, com minha esposa. Ela não está aqui hoje porque foi a São Paulo tirar os pontos. Essa semana fecharei o diálogo com minha família. Meu coração já decidiu. Só preciso ter apoio da minha família”, finalizou.

Emanuel rebate Paccola sobre estar trabalhando pela sua cassação “Desespero de causa, só pode ser”

De Rufando o Bombo

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), questionado pela imprensa na sexta-feira (8), sobre o fato de ter sido acusado pelo vereador Marcos Paccola (Republicanos), de ser um dos responsáveis por trabalhar a sua cassação na Câmara de Vereadores, classificou a atitude do parlamentar como desespero. Paccola é investigado pelo assassinato do agente do sistema socioeducativo Alexandre Miyagawa.
“Desespero de causa, só pode ser, aconteceu o que aconteceu, com a clareza dos fatos, a olhos nus diante de toda a sociedade, uma investigação em curso, ele réu confesso do que ele considera legítima defesa e, pelo que se aparenta, vamos ver o final das investigações, foi um assassinato pelas costas”, disse o prefeito.
Para Emanuel Pinheiro, “é claro que ele está desesperado, ele precisa achar um culpado, ele precisa tentar achar um culpado para essa violência cometida, uma vida se perdeu”, afirmou.
O vereador cuiabano Tenente-Coronel Paccola (Republicanos) matou a tiros de pistola o agente do Sistema Socioeducativo na noite de sexta-feira (1º). O crime, segundo a Polícia Militar, aconteceu na Rua Arthur Bernardes, atrás do Restaurante Choppão, no bairro Quilombo, na área central de Cuiabá.
Emanuel Pinheiro cobra um posicionamento da Câmara Municipal de Cuiabá sobre a situação do vereador Marcos Paccola. No entendimento do prefeito, o crime abalou Cuiabá e precisa ser esclarecido. “Cada dia que passa está deixando menos de ser um ato de heroísmo para ser um ato de execução. Mas isso quem vai dizer são as investigações. Mas não pode ficar sem resposta”, afirmou.

Partidos da base aliada de Mauro Mendes debatem proposta de palanque aberto para Senado

Da redação do RBMT

Os partidos da base aliada do governador Mauro Mendes se reuniram, na noite desta segunda-feira (11), para debater a proposta de ter o palanque aberto para o Senado Federal. Estiveram reunidos Carlos Bezerra (MDB), Wellington Fagundes (PL), Max Russi e Natasha Slhessarenko (PSB) e pelo União Brasil o senador Fábio Garcia (presidente), o senador Jayme Campos, o governador Mauro Mendes, Mauro Carvalho, ex-senador Cidinho Santos, entre outros representantes.

“Estamos dialogando na busca pela construção de um consenso para que seja possível ter um palanque aberto para Senado. Essa é a proposta que foi colocada na mesa. As conversar iniciaram hoje e vamos passar os próximos dias dialogando”, destacou Fábio Garcia.

Durante a reunião com os partidos, Fábio Garcia comentou que o governador Mauro Mendes não se opôs a proposta de ter três candidatos ao Senado entre os seus aliados, desde que seja um consenso entre os partidos.

Na oportunidade, Mauro Mendes reforçou o seu compromisso com o presidente Jair Bolsonaro. “Ele reafirmou o apoio ao presidente Bolsonaro pela construção da sua candidatura à reeleição. E disse que o apoio nunca esteve em discussão. Ele já tem um compromisso com Bolsonaro e irá cumprir”, contou Garcia.

Nos próximos dias, os partidos deverão voltar a se reunião até que seja definido um consenso sobre o melhor caminho a ser seguido pela base aliada ao governo, quanto a vaga ao senado. “Nosso trabalho é para ampliar a base aliada na construção da candidatura à reeleição de Mauro Mendes, pois sabemos que esse é o melhor caminho para Mato Grosso”, ressaltou.

Projeto do ex-presidente da Aprosoja ao Senado divide voto bolsonarista

Gazeta Digital

 

O PTB de Mato Grosso confirmou o nome do presidente licenciado da Aprosoja Brasil, Antônio Galvan, para disputar o Senado nas eleições deste ano. Com isso, Galvan disputará com o senador Wellington Fagundes (PL) o voto do eleitorado bolsonarista mato-grossense.

O  l a n ç a m e n t o  d a pré-candidatura ocorreu no sábado (11), durante o encontro estadual da legenda com a presença de membros da diração nacional.


A confirmação da candidatura de Galvan oficializa também um ‘problemão’ para Wellington Fagundes, que nos bastidores, tentou via Brasília impedir a candidatura petebista no Estado, temendo essa divisão dos bolsonaristas no Estado.


O motivo da tentativa frustrada de Fagundes se deve pelas críticas que vem recebendo dos chamados ‘bolsonaristas raízes’, que ingressaram no PL, por conta da filiação do presidente. O senador vem sof r e n d o a t a q u e s p o r conta da sua trajetória política, sempre próximo de movimentos sociais, o que para os se guidores de Bolsonaro, o classificaria como de ‘esquerda’.

Já Antônio Galvan aposta em sua trajetória como apoiador do presidente para garantir votos dos bolsonaristas, mesmo não tendo Bolsonaro em seu palanque.


O produtor rural também aposta no seu embate com os chamados ‘barões do agronegócio’, e em especial, com a família Maggi, fato que ocorre desde que disputou a Aprosoja Mato Grosso e derrotou o grupo de Eraí Maggi (PP).


Até o fechamento desta edição, os nomes cotados para as suplências de Antônio Galvan eram do empresário Flávio Frical, que é précandidato ao Senado pelo Pros, ou do ex-prefeito de Várzea Grande, Tião da Zaeli (PTB).

Michelly diz que pode ‘virar o jogo’ na disputa pela presidência da Câmara: “já fizemos as continhas”’

Rufando Bombo

A vereadora Michelly Alencar (União) acredita que pode virar o jogo para desbancar o vereador Chico 2000 (PL) na disputa pela presidência da Câmara de Cuiabá. Durante entrevista ao programa Opinião, a parlamentar afirmou que articula o assunto com colegas que compõem o ‘Bloco da Independência’ no Legislativo.

Até então, o seu adversário Chico 2000 já conta com o apoio de 13 vereadores e acredita que esse número suba para 15 até a disputa. Contudo, Michelly sustenta que o quadro pode mudar até agosto, quando ocorre a votação.
Apesar da árdua articulação para tentar derrotar a base aliada do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), a parlamentar ainda pontua que já fez algumas ‘continhas’ em torno das possibilidades de apoio e uma possível vitória.

“Temos alguns vereadores que transitam de forma um pouco mais independente, no chamado Bloco da Independência. A gente já fez algumas continhas. Vi que foi divulgada uma foto do Chico com alguns vereadores, porém, tem uma outra parcela que não estava na foto porque pode ser que não estão satisfeitos com essa condução. É um processo que demanda muita energia, tempo e muitas conversas. Eu acho que ao longo do caminho a gente vai continuar e abrir para várias articulações”, disse na terça-feira (7).

Campanha antecipada: MPE pede retirada de outdoor de Neri Geller

Rufando Bombo

O Ministério Público Eleitoral (MPE) quer que o deputado federal Neri Geller (PP) retire os outdoors com a própria imagem das avenidas de Cuiabá e Várzea Grande. O congressista está em pré-campanha e busca projetar seu nome para disputa ao Senado.

No pedido encaminhado, o MPE justificou que a instalação das peças publicitárias como uma ação planejada dar visibilidade ano nome do pré-candidato com objetivo de angariar votos e apoio político.

Isso porque a divulgação expõe nome e foto de Neri Geller em proporções enormes buscando fixar na memória do eleitorado sua imagem, o que se considera “campanha eleitoral antecipada”.

O pedido ainda será analisado pela Justiça.

 

Vereador denuncia desperdício com dinheiro público da Saúde; Assista

Da Redação

O vereador Dilemário Alencar (Podemos) realizou fiscalização no imóvel onde funcionou a policlínica do Verdão e constatou o abandono de cadeiras, colchonetes, macas, materiais gráficos em bom estado de conservação, e até de insumos hospitalares dentro do prazo de validade.

Segundo o vereador, atualmente, o local está servindo de ponto para uso de drogas, por falta de vigilância.

Na sessão desta quinta-feira, Dilemário irá apresentar modelos dos insumos hospitalares e de material gráfico para atendimento de pacientes. Ato contínuo, o parlamentar estará encaminhando esses materiais ao Ministerio Público, pedindo providências contra esse desperdício de dinheiro público na saúde.

 

 

Fatos e Fatos

O site Fatos e Fatos entende que estar preparado é também estar ciente do mundo que o cerca, dos temas que focam a atenção do público e dos fatos que determinam os destinos tanto da sua comunidade. Por isso, o nosso portal não se descuida da cobertura jornalística tradicional, abrangendo temas como Política, Economia, Cidades, Esportes, Tecnologia e Cultura. Essa preocupação faz com que o nosso site torne-se um ponto de informações, as mais diversas, e de pessoas interessadas em se formar e se informar, acreditando, como nós, que a valorização da Educação é a maneira mais eficiente e saudável de mudar o mundo.

Seções

NEWSLETTER

Inscreva-se agora para obter notícias exclusivas!