Cuiabá, 09 de Agosto de 2022

Elefante mata idosa de 70 anos, reaparece no funeral e a pisoteia novamente na Índia

Uma idosa de 70 anos de idade foi morta por um elefante enquanto coletava água em uma vila localizada no lesta da Índia. A informação foi confirmada pelo tabloide britânico Daily Mail e por outros veículos de imprensa locais. Segundo o jornal Press Trust Of IndiaMaya Murmu estava pegando água na última quinta-feira, 9, quando foi surpreendida pelo animal, que a pisoteou e foi embora. Ela foi atendida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital horas depois. Durante a noite, quando o corpo da mulher estava na pira funerária, o animal voltou ao local, pisou novamente no corpo de Murmu. Segundo jornais locais, a cerimônia funerária continuou normalmente após o animal deixar o local. As autoridades acreditam que o elefante viajou do Dalma Wildlife Sanctuary até o local do acidente, que fica a mais de 200 km do ponto de origem. Estimativas do governo indiano mostram que aproximadamente 100 pessoas são mortas por elefantes a cada ano, mas fundações afirmam que o número pode ser até três vezes maior.

 

Por JP News

Bolsonaro participa de motociata e diz ter convidado Trump para vir ao Brasil

Após participar da inauguração do vice-consulado do Brasil em Orlando, o presidente Jair Bolsonaro (PL) também esteve numa motociata com apoiadores pela cidade da Flórida, nos Estados Unidos. Um dos integrantes do cortejo chamou mais atenção: o jornalista Allan dos Santos, que tem a prisão decretada no Brasil pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes no inquérito que apura a existência de milícias digitais, que agiriam com a intenção de atacar instituições e desacreditar o processo democrático no país. Como vive nos Estados Unidos, dos Santos segue livre e pode participar do evento. Após o passeio de moto, Bolsonaro fez um discurso na Igreja da Lagoinha, transmitido pelo jornalista em suas redes sociais.

Na fala, Bolsonaro fez um aceno ao eleitorado cristão ao dizer que busca Deus como ‘fonte de fortaleza e direção para decisões’. Também citou Donald Trump, ex-presidente dos Estados Unidos, e disse que irá convidá-lo a vir ao Brasil.“Conversei com ele esta semana. Convidei, como sempre (para ir ao Brasil). Ele quer, dois meses antes da eleição, se encontrar comigo, aqui ou lá”, afirmou. Questionado sobre Biden na entrada do hotel em que está hospedado, disse que não o convidou, mas que “seria uma fonte de prestígio para nós”. “Não está esse clima todo, vai devagar. É um namoro, um noivado”, comentou o presidente brasileiro, após se dizer “maravilhado” com o atual mandatário dos EUA na quinta, 9. Ao abrir a transmissão ao vivo, Allan dos Santos chegou a brincar com a ordem de prisão preventiva emitida contra ele. “O Xandão [Alexandre de Moraes] não queria que eu participasse de motociata no Brasil. Aí o que que Deus faz? Traz a motociata pra cá”, comentou, antes de afirmar que abriria 10 mil perfis nas redes sociais se necessário – Moraes também determinou que os perfis dele fossem banidos de mídias como Twitter, Instagram e Telegram.

 

Por JP News

Atropelamento deixa pelo menos um morto e mais de 12 feridos no centro de Berlim

Um carro atropelou vários pedestres na manhã desta quarta-feira, 8, no centro de Berlim, na Alemanha, deixando pelo menos um homem morto e mais de 12 feridos, dos quais cinco correm risco de vida. A informação é do Corpo de Bombeiros da cidade. Após o incidente que ainda não está claro se foi intencional ou acidental, o veículo, um Renault prateado, bateu em uma vitrine de uma das avenidas comerciais mais movimentadas da capital alemã, a Kurfürstendamm. O atropelamento aconteceu perto da igreja Memorial, monumento emblemático da zona ocidental da cidade. Segundo um porta-voz da polícia, o motorista do carro foi detido. Ele foi identificado como um armênio-alemão de 29 anos, morador de Berlim. A área do incidente foi interditada com fitas e o corpo da vítima foi coberto. Mais de 130 agentes de emergência, incluindo bombeiros e polícia, foram enviados ao local e para a praça ao lado, onde em 19 de dezembro de 2016, foi realizado um atentado terrorista islamita com um caminhão em uma feira de Natal que matou 12 pessoas.

 

Por JP News

Sete países da África somam 1,4 mil casos de varíola dos macacos em cinco meses

Organização Mundial da Saúde (OMS) informou que 1.400 casos de varíola dos macacos foram detectados do início do ano até meados de maio em sete países da África: Camarões, Libéria, Nigéria, República Centro-Africana, República Democrática do Congo e Serra Leoa. Segundo a entidade, apesar de não ter se propagado em países africanos onde a doença não é endêmica, a avaliação é que o vírus ampliou seu alcance nos últimos anos. “Até 2019, a varíola dos macacos na Nigéria estava principalmente no Sul do país, mas, em 2020, o vírus migrou pra o Centro, Leste e Norte”, diz nota divulgada nesta terça-feira, 31.

Para interromper a tendência, a OMS recomenda a busca por uma soluções conjuntas de erradicação da doença. “Temos que evitar ter duas respostas distintas para a varíola dos macacos, uma para os países ocidentais, que só agora estão tendo uma transmissão significativa e outra para a África”, disse Matshidiso Moeti, diretora da agência da ONU para o continente. Ela também cobrou “igualdade de acesso” a vacinas contra a doença. Em 2020, países da África detectaram mais de 6,3 mil possíveis infecções da varíola dos macacos. Destes casos, 95% foram na República Democrática do Congo.

 

Por JP News

Mick Schumacher bate e carro se parte ao meio em Mônaco; veja

Um acidente envolvendo o piloto da equipe Haas, Mick Schumacher, gerou uma imagem impactante neste domingo, 29, durante o Grande Prêmio de Mônaco de Fórmula 1.

Ao perder o controle, o piloto bateu em uma barreira de contensão da pista e o carro se partiu ao meio. O alemão não ficou ferido e saiu normalmente do veículo.

Para consertar o instrumento de segurança, a direção de prova precisou sinalizar com a bandeira vermelha, interrompendo a prova. Com isso, todos os pilotos voltaram aos boxes. 

O GP de Mônaco começou com atraso de pelo menos 40 minutos neste domingo por causa da chuva. 

 

Varíola dos macacos: O que já sabemos sobre a transmissão e gravidade da doença

Mais de 300 casos de varíola dos macacos foram confirmados desde o início do surto em países onde a doença não é endêmica, segundo a plataforma científica Our World in Data. Certos grupos da população correm maior risco de se infectar ou desenvolver casos graves.

Quem está mais em risco de se infectar?

Existem três grupos populacionais com maior risco de serem infectados com a doença, disse o Dr. Richard Kennedy, professor de Medicina e co-diretor do Grupo de Pesquisa de Vacinas da Clínica Mayo, à CNN.

 

O primeiro é formado por aquelas pessoas que viajam para países onde a doença é endêmica. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), estes são Benin, Camarões, República Centro-Africana, República Democrática do Congo, Gabão, Gana, Costa do Marfim, Libéria, Nigéria, Serra Leone, Sudão do Sul e República do Congo, onde o primeiro caso humano foi identificado em 1970.

As viagens, aliás, são um fator chave nos surtos. Com “pouquíssimas exceções”, segundo o especialista, todos os casos de varíola dos macacos que tinham sido registados antes fora de África eram de viajantes que regressavam daquele continente.

Também correm maior risco aqueles em contato próximo com esses indivíduos que viajaram e os profissionais de saúde que tratam pacientes com varíola sem equipamento de proteção individual adequado.

Por que se fala da comunidade LGBT+?

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos disse nesta semana que qualquer pessoa pode pegar ou espalhar a doença, mas uma “fração notável de casos” no atual surto global está ocorrendo entre homens homossexuais e bissexuais.

“Alguns grupos podem ter uma chance maior de exposição neste momento, mas o risco atual de exposição à varíola dos macacos não é de forma alguma exclusivo da comunidade gay e bissexual nos EUA”, esclareceu o Dr. John Broocks, diretor médico da Divisão de Prevenção do HIV/Aids do CDC.

A esse respeito, Kennedy explica que o surto até agora se concentrou em um grupo de homens homossexuais que compareceram a uma ou mais festas na Espanha. Mas “não é uma questão de vulnerabilidade”, esclarece.“Podem estar em maior risco simplesmente porque são o grupo da população atualmente infectada”.

A UNAIDS, programa da ONU de combate à Aids, por sua vez, manifestou preocupação com o uso de linguagem estigmatizante no contexto da discussão da doença, alertando que a linguagem que pode reforçar “estereótipos homofóbicos e racistas”.

Quem pode desenvolver casos mais graves?

Pessoas imunocomprometidas são mais propensas a serem infectadas e desenvolverem doenças mais graves. Esta categoria inclui, explica Kennedy, pessoas HIV-positivas, pacientes com câncer, receptores de transplante de órgãos e aqueles que tomam remédios imunossupressores.

Algumas doenças da pele, como eczema e dermatite atópica, estão associadas a infecções mais graves devido ao vírus orthohopox, gênero do qual a varíola dos macacos faz parte, mas ainda não se sabe se esse será o caso especificamente da doença.

O que acontece com as crianças? Nos países onde a doença é endêmica, os profissionais de saúde notaram que as crianças desenvolvem a doença de forma mais grave do que os adultos. No entanto, ainda não há certeza de que seja esse o caso da varíola dos macacos, explica Kennedy.

Como o vírus pode sofrer mutação?

Todos os vírus sofrem mutações, uma realidade que estamos muito conscientes no contexto da pandemia do coronavírus. No entanto, de acordo com Kennedy, o vírus da varíola dos macacos, como todos da família orthohopox, “é um vírus de DNA e sofre mutações mais lentamente do que os vírus de RNA, como o SARS-CoV-2”.

Quanto mais pessoas são infectadas, maior a probabilidade de o vírus sofrer mutação.

“A maioria das mutações são prejudiciais ao vírus ou não têm efeito sobre ele (…). De vez em quando ocorre uma mutação que é benéfica para o vírus. Quando isso ocorre, o vírus mutado ainda precisa ser transmitido para mais pessoas para se espalhar. Isso é fácil para vírus altamente infecciosos, que não é o caso”, afirma o médico.

Qual é a situação das vacinas?

Nos Estados Unidos, as vacinas contra a varíola dos macacos já estão disponíveis para alguns profissionais de saúde que tratam pessoas infectadas.

As vacinas contra a varíola são 85% eficazes contra a doença, de acordo com a OMS. No entanto, “muito poucos países têm disponível em grande número desde que a varíola foi erradicada em 1980 e a vacinação de rotina não é feita há décadas”, explica Kennedy.

Atualmente, diz ele, “poucas empresas” têm capacidade para fabricá-las. Sim, poderiam ser produzidos em grandes quantidades, mas levaria muito tempo. “Teríamos que construir a infraestrutura e instalações para fabricação, garantir o controle de qualidade pelos órgãos reguladores e depois distribuir as vacinas”, explica.

Por CNN

Corpo de influenciador morto nos EUA será trazido para o Brasil

Em campanha na internet, parentes e amigos do influenciador digital catarinense Jesse Koz conseguiram arrecadar cerca de R$ 120 mil para trasladar o corpo dele dos Estados Unidos para o Brasil.

Koz morreu em um acidente automobilístico na última segunda-feira (23), junto de seu cachorro Shurastey, um golden retriever de 6 anos.

 

O corpo do cachorro deverá ser cremado e as cinzas enviadas ao Brasil junto com o corpo de seu tutor. Natural de Balneário Camboriú, litoral de Santa Catarina, Koz deve ser enterrado na própria cidade natal.

As informações sobre traslado e velório ainda não foram divulgadas pela família.

Acidente

Koz e Shurastey viajavam em um fusca 1978 adaptado, que tinha até barraca de teto. Eles estavam a caminho do estado norte-americano do Alasca, quando sofreram uma grave colisão com outro veículo no estado do Oregon.

De acordo com informações da imprensa local, o brasileiro tentou desviar de um engarrafamento, mas acabou batendo de frente com um veículo que vinha na direção contrária.

O motorista do outro carro teve ferimentos leves, mas Koz e Shurastey não resistiram. Imagens do acidente publicadas na imprensa dos Estados Unidos mostram o fusca completamente destruído.

O influenciador, que tinha 29 anos, compartilhava sua jornada e a de seu cachorro e fiel companheiro nas redes sociais, onde acumulavam milhares de seguidores.

Koz viajava desde 2017 em seu fusca e chegou a percorrer mais de 15 países das Américas.

Por CNN Brasil

19 crianças e professora são assassinadas a tiros em escola nos EUA

G1

Um tiroteio em uma escola de ensino fundamental no Texas, Estados Unidos, deixou 19 crianças mortas, além de uma professora e um outro adulto nesta terça-feira (24), informaram as autoridades americanas.

Em entrevista coletiva, o governador Greg Abbott havia dito inicialmente que 14 crianças haviam morrido.

Mais tarde, o senador texano Roland Gutierrez disse em entrevista à TV americana que mais quatro crianças morreram no ataque, elevando a cifra para 18. Além disso, ele disse que o total de adultos mortos chegou a três. Não está claro se o criminoso, morto no local, faz parte desta contagem.

Por fim, um porta-voz do Departamento de Segurança Pública do Texas informou no final da noite desta terça que o total de crianças mortas é de 19. Mais dois adultos também foram mortos.

O incidente foi registrado na escola Robb Elementary, na cidade de Uvalde, a 130 km de San Antonio. O caso já é considerado como o mais mortal dos EUA desde o massacre na escola Sandy Hook, em Connecticut, que deixou 26 pessoas mortas – 20 crianças entre 6 e 7 anos e seis adultos – em 2012.

 
Por enquanto, sabe-se que as crianças mortas são do 2º, 3º e 4º ano do colégio. A escola, uma "elementary school", recebe alunos de 5 a 10 anos. O criminoso foi identificado pelas autoridades como Salvador Roma, de 18 anos.
 
Não há, até a última atualização desta reportagem, informações sobre as motivações do ataque. Informações divulgadas pela imprensa americana dão conta de que o assassino teria atirado contra a sua própria avó antes de se dirigir para a instituição de ensino.
Além das mortes, estudantes deram entrada em um hospital da região com ferimentos e o banco de sangue da cidade fez um pedido para doações. Uma criança e uma mulher de 62 anos precisaram ser transferidas para uma cidade vizinha, para um centro de saúde especializado em traumas.

No começo da tarde, por volta do meio dia, a polícia de Uvalde respondeu a um chamado na escola de ensino fundamental Robb Elementary.

Eles isolaram a área e pediram que os pais dos alunos aguardassem a liberação e entrega organizada dos estudantes em um local seguro.

Nos EUA, o ano letivo termina em junho, quando começam as férias de verão, e a escola Robb Elementary estava em sua última semana de aulas.

"Ontem ela saiu para ir para o curso e 22h ela ainda não tinha voltado. Fiz um boletim de ocorrência pelo site da polícia e hoje cedo fui até a rua dele e vi minha filha no carro com ele. Chegando em casa, quando entrei, me deparei com a tatuagem com o no

G1

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse que espera identificar mais casos de varíola dos macacos à medida que expande a vigilância em países onde a doença normalmente não é encontrada.

Até sábado (21), 94 casos haviam sido confirmados e 28 casos suspeitos de varíola foram relatados em 15 países que não são endêmicos para o vírus, disse a agência da ONU.

A organização acrescenta que vai fornecer mais orientações e recomendações nos próximos dias sobre como diminuir a propagação da doença.

"As informações disponíveis sugerem que a transmissão de humano para humano está ocorrendo entre pessoas em contato físico próximo com casos sintomáticos", acrescentou a agência.

 

A varíola dos macacos é uma doença infecciosa que geralmente é leve e endêmica em partes da África Ocidental e Central. É espalhada por contato próximo, e pode ser contida com relativa facilidade por meio de medidas como isolamento e higiene.

 

"O que parece estar acontecendo agora é que ela entrou na população como uma forma sexual, como uma forma genital, e está se espalhando assim como as infecções sexualmente transmissíveis, o que amplificou sua transmissão em todo o mundo", disse David Heymann, funcionário da OMS e um especialista em doenças infecciosas, à Reuters.

 

Heymann disse que um comitê internacional de especialistas se reuniu por videoconferência para analisar o que precisava ser estudado sobre o surto e comunicado ao público, incluindo se há disseminação assintomática, quem está em maior risco e quais as vias de transmissão.

O comitê, no entanto, não é o grupo que sugere declarar uma emergência de saúde pública de interesse internacional, a maior forma de alerta da OMS – e que foi aplicado à pandemia de Covid-19.

Varíola do macaco pode levar à morte, diz especialista na França, onde 1° caso foi confirmado

G1

França confirmou nesta sexta-feira (20) o primeiro caso de varíola do macaco. O paciente é um homem de 29 anos que não viajou a um país onde o vírus circula. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), ainda não há motivos para pânico, porque a doença é, na maioria dos casos, benigna e de baixa transmissão entre humanos. No entanto, alguns especialistas lembram que formas mais severas existem e podem ser mortais.

O paciente francês está isolado em seu domicílio na região de Paris. As autoridades sanitárias devem agora identificar as pessoas que tiveram contato com ele para limitar a propagação da doença.

Esse tipo de varíola foi descoberto em 1958 na Dinamarca, em macacos de laboratórios, e por isso ganhou esse nome. “Mas atualmente são principalmente roedores que carregam esse vírus”, lembra Jeanne Brugère-Picoux, professora de veterinária e membro da Academia francesa de Medicina, em entrevista à RFI.

O primeiro caso em seres humanos data de 1970 e foi registrado na República Democrática do Congo. Desde então, as contaminações no homem ocorreram principalmente no continente africano ou foram importados dessa região do globo, explica a professora. Já em 2003, um pequeno surto foi registrado nos Estados Unidos, com 70 crianças infectadas após terem tido contato com roedores que haviam sido infectados em uma loja de animais, na qual havia espécies trazidas da África.

Mais grave que uma catapora

 

Agora, desde 6 de maio, a varíola do macaco já foi detectada em dezenas de pessoas no Ocidente. Com exceção da primeira vítima, que havia viajado para a Nigéria, as outras contaminações aconteceram principalmente na Europa, sobretudo no Reino Unido, entre homens homossexuais ou bissexuais, apontam as autoridades. Além da França, que acaba de confirmar uma ocorrência, Espanha, Portugal e Canadá anunciaram, no começo desta semana, terem encontrado uma dezena de casos suspeitos.

A varíola do macaco se manifesta por meio de lesões na pele. “Parece uma catapora, mas é um pouco mais grave. Geralmente as pessoas se curam, mas podem ficar com sequelas”, explica a professora. “O vírus pode ser grave entre 1% e 10% dos casos, principalmente nos mais jovens, e pode até levar à morte em pessoas que têm uma saúde frágil ou crianças pequenas”, completa a especialista.

Rússia proíbe Joe Biden e outros 962 cidadãos americanos de entrar no país

O governo russo anunciou neste sábado, 21, bloqueio a entrada do presidente do Estados Unidos, Joe Biden, de entrar no país. A proibição, que se estende a outros 962 cidadãos norte-americanos, acontece em resposta às sanções de Washington a Moscou pelos conflitos na Ucrânia. “Enfatizamos que as ações hostis de Washington voltarão como um bumerangue contra os EUA e serão devidamente rejeitadas”, diz comunicado do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, que também menciona que as ações buscam “forçar o regime dominante dos EUA, que está tentando impor ao resto do mundo uma ordem mundial neocolonial baseada em regras, a mudar seu comportamento e reconhecer novas realidades”. “A Rússia não busca o confronto e está aberta a um diálogo franco e respeitoso, diferenciando o povo americano, que sempre gozou de nosso respeito, das autoridades americanas, que incentivam a russofobia”, acrescenta a nota. Além de Biden, seu filho Hunter e altos funcionários do governo americano também estão na lista bloqueio, o que inclui o secretário de Estado, Antony Blinken, o secretário de Defesa, Lloyd Austin, e o diretor da CIA, William Burns.

 

Por JPnews

Covid-19: publicada lei que autoriza doar vacinas a outros países

O Congresso Nacional autorizou o governo a doar imunizantes contra a covid-19 a outros países afetados pela pandemia, em caráter de cooperação humanitária. Essa possibilidade está prevista na Lei 14.343, publicada no Diário Oficial da União de hoje (20).

De acordo com a nova lei, caberá ao Ministério da Saúde intermediar as doações, bem como definir quantitativos e destinatários dos imunizantes doados, desde que “ouvido o Ministério das Relações Exteriores”.

As despesas que decorrerem do transporte dos imunizantes doados ficarão a cargo do país destinatário da doação ou à conta de dotações orçamentárias do governo federal ou de outros colaboradores.

Ainda segundo a nova legislação, a doação dependerá da manifestação de interesse e da anuência de recebimento do imunizante pelo país beneficiado.

Edição: Denise Griesinger
Agencia Brasil

Fatos e Fatos

O site Fatos e Fatos entende que estar preparado é também estar ciente do mundo que o cerca, dos temas que focam a atenção do público e dos fatos que determinam os destinos tanto da sua comunidade. Por isso, o nosso portal não se descuida da cobertura jornalística tradicional, abrangendo temas como Política, Economia, Cidades, Esportes, Tecnologia e Cultura. Essa preocupação faz com que o nosso site torne-se um ponto de informações, as mais diversas, e de pessoas interessadas em se formar e se informar, acreditando, como nós, que a valorização da Educação é a maneira mais eficiente e saudável de mudar o mundo.

Seções

NEWSLETTER

Inscreva-se agora para obter notícias exclusivas!